Blog da Sally - corridas  
 



BRASIL, Mulher, de 36 a 45 anos, Portuguese, English, Esportes, Animais, Livros, Viagens
MSN -
border=0
 
   Arquivos

 
border=0
Outros sites

 Click Árvore
 Runner Brasil
 Projeto Esperança Animal


Votação
Dê uma nota para meu blog



border=0
 


Planeta Água!

Oi galera!

Desde criança adorava brincar em piscina. Aprendi a boiar com uns 7 anos de idade, na piscininha de plástico de casa. "Piscininha", mas cabiam 3000 litros de água, demorava uma eternidade para encher, e a conta de água vinha grande...rs

Aos 8 anos cheguei a frequentar escola de natação, mas por ter sinusite, vivia tendo recaídas ( devido à água fria e ao cloro ). A médica recomendou que trocasse de esporte; como eu era criança não entendia o motivo ( só pensava, ai que chata! ), mas acabei migrando para o tênis. Mas depois, por incompatibilidade de horários ( eu fazia mil e uma atividades extra-curriculares: inglês, matemática, piano, coral), acabei largando também o tênis.

As corridas começaram na faculdade. Na Atlética ( ginásio esportivo), corríamos em volta do campo de futebol. Corríamos descompromissados, mais pelo prazer de correr em grupo. Também joguei um pouco de basquete, mas com tristeza acabei abdicando, pois não conseguia conciliar estudo com treinos 5x por semana. Num esporte coletivo, o senso de compromisso é fundamental, pois se vc falta a um treino, não só se prejudica, mas afeta todo o time.

A partir de 1994 fiquei 100% sedentária. Esporte comigo era só na televisão: Olimpíadas, Copa do Mundo, Brasileirão,...rs. Mas em 1997, vendo a vitória do nosso querido Emersom IserBem ( a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente em 2005) na São Silvestre, falei pra mim mesma que um dia eu estaria ali, correndo. 15km naquela época me pareciam coisa de outro mundo, mas eu ia superar.

Somente a partir de 2003 a corrida e as provas entraram de vez na minha vida. Inclusive a SS, que concluí emocionada.

Mas voltando às Olimpíadas: as provas que eu mais adorava assistir, não eram as do atletismo, mas sim as da natação. Inclusive por serem provas mais rápidas e mais acessíveis ao telespectador ( infelizmente as TVs abertas brasileiras passam poucas provas de atletismo, já natação eles adoram mostrar na íntegra). Dava gosto de ver atletas de todas as nações, enfrentando e superando a água. Ah, e o Cubo d´Água, aquela piscinona, que sonho!...

Findos os Jogos de Pequim, jogaram um panfleto aqui em casa, de uma academia próxima, promovendo aulas de natação e hidro. Piscina aquecida, tratada com ozônio, preços convidativos e proximidade: um prato cheio pra mim: não resisti, e me matriculei!

Estou lá há uma semana, adorando as aulas. Acordando cedo, espantando a preguiça e o frio. Na primeira aula, fiquei encantada, como se estivesse sonhando: parecia um novo mundo, o Planeta Água. A professora passou alguns exercícios, mais para perceber em que nível seria meu ponto de partida ( não me afogo, mas não tenho técnica alguma de nado). Na aula seguinte, treinei a respiração do nado livre ( crawl), e as pernadas. Como era de se esperar ( acho que acontece com a grande maioria dos principiantes), tive dificuldade de conciliar tudo ( braço, pernada e respiração), e saí da aula ( são 45 minutos de aula) numa fadiga total. Não é falta de ar, e sim um cansaço geral, do corpo todo, provavelmente por ter utilizado uma musculatura ( movimentos) diferente da corrida.

Mas, como tudo na vida, será questão de treino: em breve pretendo conseguir nadar com estilo!... Outro desafio será conciliar natação com corrida. Não sou como muitos de vcs ( a quem admiro) que correm 5~6x por semana. Mais que 3x por semana não consigo ( antes por preguiça, agora devido ao pé). Com a natação, serão 5 dias de atividade física por semana. Espero aguentar...rs

Vida longa à natação, à corrida! Vida longa à saúde e às amizades!

Abraços e um ótimo domingo!

 

 



Escrito por Sally às 19h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






Variar é bom!

Oi galera!

As eleições municipais estão chegando, e, apesar de política ser uma coisa "chata" ( e cada vez mais desonesta), o fato é que caberá a cada cidadão, votar naquele que será a autoridade máxima de nossa cidade nos próximos 4 anos.

Não cabe ao blog sugerir voto, mas a melhor dica é não ser ingênuo acreditando em tudo o que mostram no horário de propaganda eleitoral,  e sim, tirar conclusões mais objetivas. Se vc não é usuário do SUS ( Sistema Único de Saúde) ou se não tem filho matriculado em escola pública, procure conversar com usuários e pais de alunos para avaliar o grau de satisfação ( ou insatisfação) e melhorias necessárias. Se não é usuário de transporte público, procure trocar idéia com pessoas que dependem dele. É bacana trocar idéia não somente com usuários, mas se possível também com funcionários desses estabelecimentos: se o salário é ou não justo, se trabalham tranquilos ou sobrecarregados, se existe infra-estrutura ou falta material de trabalho, se há ( ou não) investimento no aperfeiçoamento dos funcionários ( cursos de atualização), etc.

É importante também avaliar a relação custo x benefício. Por exemplo, em SP, será que a Ponte Estaiada, tá mais para um belo cartão postal, ou realmente vale o investimento? E será que os prédios ( por exemplo os CEUs, AMAs), têm a infra-estrutura apropriada ( material adequado, funcionários capacitados)?

Ah, para nós esportistas, sem dúvida é importante que o novo(a) prefeito(a) valorize o esporte, com inclusão social e incentivo. Infelizmente o esporte ainda não faz parte da cultura da maioria dos brasileiros. As Olimpíadas acabaram de acontecer, mas mesmo assim não percebi pessoas sedentárias se animando ou se inspirando no evento, para iniciar uma atividade física.

Tenho procurado evitar votar nas "raposas velhas" ( políticos que já tiveram sua chance, foram mal, e insistem na candidatura), e dar chance a quem ainda não teve oportunidade. Time que tá perdendo, tem que mexer. Variar é bom! 

Variar também é bom nas corridas. Corredor de rua já sabe que é bom variar tipos de treino, percursos e pisos.

Segunda-feira experimentei variar o sentido: costumava correr com a direita virada para a rua, e nesse dia fiz o inverso ( direita para a calçada). Para minha surpresa, descobri que esse sentido proporcionava algumas subidinhas "chatas" ( mesmo a maior parte do percurso sendo plano). Já na 3a volta ( 1 volta = 1km) me senti "acabada": além da "novidade" do percurso e de sua maior dificuldade, parecia que o "eixo" do corpo mudou drasticamente ( não sei explicar direito, mas é como se o corpo estivesse acostumado com o sentido anti-horário e de repente fosse forçado a correr no sentido horário), gerando muita fadiga. Obviamente o tempo por volta aumentou ( 6min40seg em média) em relação ao sentido em que estava acostumada, mas fiquei feliz em ter conseguido completar 8 voltas.

Variar é bom!

Abraços e uma ótima semana!

 

PS: ***Vacinação contra a Rubéola, até 19/9/08 na UBS ( Unidade Básica de Saúde) de seu bairro. Homens e mulheres entre 20 e 39 anos***

 

 

 

 

 



Escrito por Sally às 20h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]






[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
border=0